O otimismo e a economia paraibana

Marconi Medeiros

Presidente Fecomércio-PB

Manter-se positivo diante das mais diversas circunstâncias, especialmente quanto à economia e ao futuro, é uma qualidade rara nos dias de hoje. O pessimismo é muito mais habitual. Mas manter o olhar otimista neste momento pode mudar o curso de muitas dificuldades, que podem vir a ser oportunidades de desenvolvimento e de responsabilidade social.

A proporção de comentários pessimistas, carregadas de ceticismo e tons derrotistas, sempre será mais elevada do que a de frases otimistas, com viés de confiança. Mas, veja, a realidade não espelha isso, muito pelo contrário. Embora uma parte das consultorias não realcem os números econômicos de 2021, as empresas do comércio de bens, serviços e turismo, juntamente com a indústria e o agronegócio, conseguiram alcançar números que surpreenderam positivamente em 2021.

No estado da Paraíba, em 2021, as vendas do comércio de bens, serviços e turismo obtiveram crescimento surpreendente, embora com muitos obstáculos, por causa das restrições da covid-19. As vendas do agronegócio dispararam 29%, já as da indústria cresceram 6%.

Lembrando que quando as vendas no comércio e nos serviços, nos hotéis e nos restaurantes aumentam, a produção e vendas das indústrias, da agricultura e da pecuária também aumentam significativamente.

As vendas pelo e-commerce apresentaram crescimento em relação ao ano de 2020 totalizando mais de 1,3 milhão de lojas online em todo o Brasil, com a criação de muitos empregos, com destaque para o setor de logística, que envolve as transportadoras e o pessoal das entregas, gerando mais empregos e renda.

Já na Paraíba, com todas as restrições de circulação por causa dos efeitos do Coronavírus, os paraibanos iniciaram ou aumentaram o hábito de comprar pela internet. Dentro desse grupo de paraibanos, 80% pretendem continuar comprando on-line em 2022. É importante destacar que dentre estes que iniciaram no mundo do e-commerce uma boa parcela são de famílias das classes C e D.

No que se refere aos hotéis, restaurantes e bares, que enfrentaram grandes dificuldades com fechamentos, paralisações e redução do número de clientes em atendimento por causa da covid-19, no segundo semestre de 2021, foi possível, por meio de muita luta e com a utilização do delivery, compensar as perdas. Foram contratados também garçons, cozinheiros e pessoal administrativo para os bares e restaurantes. No ano passado, os restaurantes procuraram equilíbrio entre as vendas no salão (presencialmente) e as vendas por delivery. Diante dos resultados positivos e da boa aceitação da população, eles manterão, em 2022, as duas formas de atendimento.

Ainda neste quesito, foram admitidos muitos entregadores, o que também estimulou a venda de motocicletas. Em 2021, houve um crescimento de 26,4% no número de unidades vendidas no país, acumulando 1,16 milhão de unidades entregues ao consumidor. 

No turismo, a Paraíba foi muito feliz em 2021, com 95% de ocupação em seus hotéis. A movimentação de bares e restaurantes voltou a ocorrer e foi destaque nesse ano, além do número de restaurantes e hotéis, que cresceu muito no ano passado. João Pessoa é hoje um dos destinos mais procurados no Brasil e cresceu exponencialmente o número de brasileiros que visitam a Paraíba. É importante apontar, também, o grande crescimento de vagas de emprego em hotéis, bares e restaurantes, além de empresas ligadas ao turismo, a exemplo de passeios náuticos e viagens.

No que tange à vacinação contra a covid-19, a Paraíba vem avançando com muita eficiência, por mérito das autoridades sanitárias. Parabenizamos, também, o Ministério da Saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS), que não deixou faltar vacinas e que, com uma logística impressionante, fez chegar a vacina nos mais longínquos lugares do Brasil. Parabenizamos, ainda, o estado da Paraíba e suas prefeituras que contribuíram com a vacinação da população com muita celeridade e eficiência.

Diante deste quadro de números positivos no estado da Paraíba, em 2021, vemos que a economia cresceu em vendas e houve aumento na oferta de vagas de empregos e de geração de tributos.

Vale ressaltar, ainda, que o Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba apresentou a maior projeção para 2021 entre os 27 estados do Brasil de acordo com o levantamento realizado pela MB Associados Análise Macroeconômica que mostra a expectativa de alta maior que 4%.

Partindo para os dados nacionais, um que chama a atenção são os números da balança comercial. O valor do comércio internacional em 2021 foi de US$499,8 bilhões (recorde). O superávit comercial (exportação – importação) foi de US$61 bilhões (recorde). Para 2022, estima-se que o superávit comercial brasileiro cresça 30% sobre 2021, aproximando-se de US$80 bilhões. Analisando o PIB do Brasil também há expectativa de crescimento de mais de 4% em 2021 de acordo com analistas econômicos.

Aproveitando esses poucos exemplos, podemos ter um panorama de como os paraibanos e os brasileiros seguem enfrentando todos os desafios que esse período trouxe consigo. Gostaríamos de destacar o empenho da classe empresarial que segue em frente dando exemplo de resiliência. Por tudo isso, estamos confiantes que 2022 será um grande ano de produção, de vendas, de geração de empregos e, principalmente, de desenvolvimento para a Paraíba e para o Brasil.

O pessimismo contamina. E o otimismo não se traduz em esperar por algo melhor, amparado na ingenuidade, mas em enxergar todas as conquistas realizadas no meio de tantas adversidades. Já o pessimista, este não enxerga qualquer dualidade, e está restrito a ver somente as consequências negativas de qualquer acontecimento. O otimista irá enxergar a realidade como um todo e conseguirá extrair as soluções para vencer suas dificuldades e obstáculos.

Para 2022, as expectativas e os trabalhos serão em torno de ainda mais crescimento e geração de emprego e renda. Sigamos otimistas e focados em fazer acontecer da melhor forma possível, pois a sociedade é beneficiada, como também o setor público e o privado, se todos caminharmos com foco no progresso responsável.