Varejo acredita no setor e no próprio negócio, mas deverá ajustar estoques, aponta ICEC

A percepção da desaceleração do ritmo da atividade econômica e do ritmo de vendas do comércio fizeram com que o Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) registrasse, em junho, um recuo de 3,1%, na comparação com maio. O levantamento é realizado mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

 


A queda em junho foi provocada, principalmente, pela menor satisfação com o nível dos estoques (-6,3%) dos varejistas, e pela percepção menos favorável do nível geral da atividade econômica atual (-5,3%). “Entretanto, apesar do menor otimismo, o sentimento do empresário do comércio é que o setor continuará apresentando crescimento superior ao da economia brasileira como um todo”, afirma Carlos Thadeu de Freitas, chefe da Divisão Econômica da Confederação. O economista destaca que varejistas de todo o país acreditam na manutenção do emprego e na queda da inflação, o que deve levar o setor e fechar o ano com alta de 7,2% nas vendas.


Para fazer o download da pesquisa, clique aqui.


Fonte: CNC